Total de visualizações de página

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Infeliz no Trabalho - Plano B - Mais um Post Mi mi mi ... Eu Sei ...

.
.

Olá amigos!

Eu estou tentando voltar a estar super otimista, trabalhar com muito afinco, voltar a ser o melhor, correr atrás, resolver as coisas rapidamente, mas, para ser bem honesto, estou numa fase muito pessimista no Trabalho, e não consigo passar uma mensagem diferente disto no blog, afinal, eu tento ser o mais transparente possível, e sempre recordo que o blog servirá como um registro de todas as fases e emoções vividas durante a árdua caminhada até a Independência Financeira.

A fase é tão pessimista que até grifei Trabalho em vermelho, o que com o padrão do blog vocês já sabem que é algo ruim.

Todo dia penso em pedir para ser demitido. Estou cansado disto aqui!


Sei que existe muitos excelentes profissionais desempregados e buscando emprego, e que meu cargo seria excelente perante a renda da maioria dos Brasileiros, mas, vale a pena manter um Salário bom se você esta infeliz?

Eu não consigo pensar em outra coisa a não ser: Estou sendo tremendamente sacaneado aqui!

Vejo-me agora como um burro de carga, que durante os últimos anos trabalhou por duas ou três pessoas, acreditando piamente que esta era a forma correta de conseguir alçar voos mais altos na companhia.

Eu descobri da pior forma que, tendo eu trabalhado tanto como o fiz ou se tivesse sido mediano, meu cargo e salário seria o mesmo atual.

Por mais que eu tenha ganhado alguns bônus adicionais, digo que não valeu pelo esforço e horas extras (sem pagamento) realizadas.

Tive um alinhamento muito sério com meu gerente, e diante da bondade e experiência dele, ele foi bastante sincero comigo, então a minha nova visão, confirmada também pelo amigo e blogueiro Executivo Pobre procedem totalmente.

O que estou fazendo agora?

Juntando os cacos e tentando reconstruir minha carreira baseada nesta nova visão.

Como eu posso crescer, se não são os resultados que importam, e sim a parte política, se eu me dou bem com todos os demais colaboradores do setor e de outras áreas, se todos os gerentes do setor me conhecem e confiam em meu trabalho.

A resposta é: Eu não sei.

O que ficou claro pra mim é: Quem faz mais, tem maior risco de ter problemas políticos, visto que para fazer mais você precisará cobrar as pessoas, correr atrás, tomar decisões que podem desagradar outras pessoas e gerentes ...

Logo, quem faz menos e sabe fazer marketing em cima do pouco que faz, que sabe ser político, que sabe conversar com todos, que bajula os gerentes falando dos assuntos que eles gostam (futebol, cerveja, churrasco, política, ciência, etc.), tem maior probabilidade de ser promovido.

Meu Deus, estava na nossa cara e nunca nos questionamos. Quantas vezes você já viu alguém promovido e que nas discussões dos “não promovidos” surgia a frase “Fulano é da panela do chefe” ...

O Executivo Pobre destrinchou sobre isto, e realmente, faz todo sentido!

Estes caras vão promover as pessoas da “panela”, aquelas que elas sentem prazer em ter contato, que são mais próximas, não aquele trouxa que fica trabalhando até de casa, envia mil e um e-mails apresentando status report, apresentações gerenciais, cobranças, etc. O trouxa neste caso é um papel que se encaixa perfeitamente em mim. Este sempre foi o meu papel na organização, um iludido achando que as portas se abririam baseado em meu trabalho, pura e exclusivamente em meu trabalho.

Eu tomei um primeiro passo rumo à corrigir este problema ou a ser demitido e ter que resolver de outra forma: Conversei  abertamente sobre o tema e apresentei a minha insatisfação, e deixei claro com todas as letras que estou “tirando o pé do acelerador”.

Também deixei claro, e é a primeira vez que alguém fora da família e do blog sabe, do meu poderio financeiro, deixando claro que não dependo do Salário para viver, e que posso perfeitamente e simplesmente de um dia para o outro pedir para sair, mesmo deixando todos os direitos para a empresa, ou mesmo arrumar um novo emprego e simplesmente dizer “Muito obrigado por tudo e Adeus”.

Já não será a primeira vez que a empresa perde um bom colaborador, por ele ter arrumado outro emprego melhor, e na hora da demissão a empresa vira e diz: Nós cobrimos a proposta, o que você desejar.

Na vida eu aprendi que quando uma pessoa chega a este nível, dificilmente ela mudará de ideia e dirá: “Ah, que legal, então tá bom, eu fico.”

Posso ter dado o primeiro passo, algo como o famoso “Plano FGTS do Pobretão”.

Se errei? O futuro dirá.

Fato é: Não serei refém de Salário, não ficarei trabalhando insatisfeito, não fecharei meus olhos para as injustiças corporativas e continuar buscar algo inalcançável: Promoção baseada em méritos.

Parceiro, eu não posso deixar as coisas ficarem assim.

Sabem o que vejo neste exato momento? Eu vejo isto: Além de estar nos projetos mais complexos, arriscando inclusive meu emprego (visto que pego os piores projetos, mas isto não me dá valorização nenhuma de salário ou cargo), os trabalhos inovadores que eu havia começado antes desta “mudança de cargo e atribuições” esta agora sendo gerenciado por outra pessoa, já promovida, e que colherá os frutos de algo que eu plantei anteriormente e não tive tempo de amadurecer, devido a esta mudança abrupta de cargo.

.
.

O que é isto meus amigos? Mais uma sacanagem da vida! Mais uma sacanagem da empresa.

Agora uma pessoa promovida poderá ser promovida pela segunda vez por um trabalho iniciado por mim, e você acha que esta pessoa vai me dar algum crédito? Não vai, como já não deu crédito algum. O cara se preocupa com a vida dele, não com a minha.

Bom, mas agora vamos falar do meu Plano de Ação para resolver esta situação.

Além de ter feito a delação premiada aberto o verbo para meu gestor, que esta analisando e buscando algo para me motivar novamente, eu decidi fixar a minha vida financeira, principalmente a Renda Passiva, para ter mais garantias ou mais certeza mesmo do que eu farei caso seja convidado a sair da empresa.

Hoje, com meus cálculos e previsões mais assertivas, a minha Renda Passiva Real, com as mudanças que fiz, seria de:

Renda Passiva: R$ 8.824,20.

Pior cenário: R$ 5.274,00.

Melhor cenário: R$ 8.824,20.

Importante: Neste cenário eu considerei a verba rescisória.

Por mais que eu morra de medo do que pode ocorrer, financeiramente falando eu estou muito tranquilo, com os rendimentos e aplicações que tenho do meu capital, algumas com menor risco incluídas (Poupança – Renda inteira da venda de uma casa manterei na Poupança até decidir o que fazer), outras de risco moderado (Fundos Imobiliários), e outras de risco mais elevado (participação em outras empresas).

Se eu tenho confiança quando pego minhas planilhas e confiro meu Patrimônio Financeiro, o que eleva tanto o meu medo?

Primeiramente: Não conseguir recolocação profissional. Não sei explicar, mas é como se eu não me achasse bom o suficiente, ou que falta algo, não sei. Acho que é aquele medo que nos faz ficar imóveis, onde só pensamos nas piores coisas.

Eu não penso, por exemplo, que eu poderia ficar 3 meses desempregado e que apareceria uma outra grande empresa me contratando, pela minha experiência em grandes projetos internacionais, inglês, conhecimento no mercado onde atuo, meus conhecimentos financeiros, da área de construção civil, e minha bagagem de mais de 10 anos como Gerente de Projetos.

Eu só consigo enxergar as coisas ruins, como, eu demitido, em casa sem ter o que fazer, preocupado com as contas aumentando, sem ser chamado para entrevistas e sendo visto pela sociedade como um atoa, um fracassado, o que é totalmente o inverso do que deveria ser, afinal, se em 10 anos e começando do zero eu consegui gerar uma renda que me permite viver confortavelmente e sem trabalhar, eu deveria ser um ídolo.

Segunda coisa: O que as pessoas iriam pensar de mim? O que ficariam comentando no dia seguinte a minha demissão (“VDC era ruim de serviço, foi demitido.” “Dizem que ele teve uma discussão muito feia com um Diretor”. “Ele errou feio num projeto global e saiu por ser incompetente”.

Este tipo de coisa fica martelando em minha mente, como se fosse uma grande humilhação eu sair daqui.

Às vezes penso que até mesmo se fosse para eu sair daqui direto para outro emprego melhor eu teria esta mesma vergonha, sei lá como explicar.

Por outro lado, estas são as coisas boas que eu deveria pensar, eu acho:

Primeiramente: Tendo tempo, eu poderia dedicar mais aos meus Projetos Digitais e ideias. Teria todo tempo do mundo para pensar, planejar, executar as coisas, e poderia errar.

Muita coisa que eu penso gastaria muito mais energia do que dinheiro, e poderia dar certo.

Segundo: Pai Rico Pai Pobre. Ter mais tempo para sondar lotes, construções, tentar comprar algo barato para revender, usando meu capital. Minha Renda Passiva reduziria, mas seria temporário até a venda.

Às vezes a compra e venda de um imóvel me daria em 3, 4, 5 meses, meu salário de 1 ano e meio, dois anos ...

Terceiro: Arrumar um emprego melhor, afinal, há várias boas empresas que estão em crescimento e precisam de bons profissionais.

Bom, vou fechando por aqui, já escrevi demais, e continuarei matutando minhas ideias.

O que vocês acham? Tem os mesmos medos?

Um abraço e até a próxima postagem.

.
.

VDP – VIVER DE PENSAMENTOS

44 comentários:

  1. Não dê a mínima para o que as outras pessoas irão falar VDC, tape os ouvidos, apenas pense na sua felicidade e na sua saúde, que são as coisas mais importantes para se viver bem.

    Você está ótimo financeiramente e poderia ficar anos a fio sem trabalhar, mas lógico que logo encontrará uma motivação que o fará multiplicar o patrimônio que tem, devido a todo o seu talento e experiência que acumulou durante todos esses anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Thiago.

      Eu tento achar motivacao, mas nao consigo.

      Minha esposa me deu o mesmo conselho, nao dar a minima pra opiniao dos outros.

      Espero que eu consiga resolver este problema, seja mudando de emprego, ficando desempregado um tempo ou que a empresa mude e me valorize pelos resultados em curso e ja entregues.

      Muito ruim ficar desanimado.

      Valeu pelo conselho.

      Abraço

      Excluir
  2. Respostas
    1. Pois é VI, o medo nos deixa estagnados.

      Eu ja deveria ter mudado a minha abordagem no trabalho bem antes, demorei a perceber o ambiente e agora pago pelos erros.

      Joguei errado, esta é a verdadw, ou melhor, nem joguei, apenas trabalhei demais.

      Espero conseguir uma soluçao para isto que me aflige.

      Abraçao

      Excluir
  3. VDC vou ser sincero " Sem politicamente correto".

    Já passei por tudo isso e digo que você esta sim fazendo uma besteira grande!

    - Primeiro fator

    - Trocar de empresa não vai mudar o resultado final , repito todas as empresas são regradas no mesmo ambiente político.

    - Você foi iludido pela ideologia bastter " Trabalhar duro " e aportar, se trata de uma " meia verdade" principalmente no Brasil. Se levarmos em conta quem esta começando vale apena seguir por esta vereda, porém vai chegar um ponto que seu aporte vai ser cada vez mais insignificante perante a bola de neve. " Pela matemática chuto que mais 2 anos você consegue sair do emprego e ficar tranquilo sem dores de cabeça e com boa margem de segurança.

    Se conseguir aportar 8 mil a.m = 192 mil + juros + projetos digitais + FII + juros compostos de toda esta porra toda + de 1.800.000, este montante se aplicado em uma rentabilidade insignificante de 0,70% a.m lhe garantiriam 12.600 a.m líquido de imposto.



    Gaste 6 reaplique 6 ! Adiante toque seus projetos pessoais tranquilamente com boa margem de segurança; Simples assim.

    Se você quer colher os louros de seu trabalho & esforços sem se submeter a putaria política brasileira , só existe dois caminhos: Trabalhar como autônomo ou empreender.


    Neste momento você já deve ter percebido o porque brasileiro adora tanto política, reclama dos políticos, mas adoram fazer politicagem.

    Outra da sim para adotar um sistema de metas nas empresas com bônus variáveis:
    As empresas só não podem sair upando todo mundo de cargo pela questões trabalhista que encarecem os custos.

    Um empregado custa duas vezes o que ele recebe como salário, este é um dos motivos por toda esta choradeira nas empresas para registrar cargos superiores. Fica todo mundo no informal com desvio de função. Lógico que os gordos tetinhas dos chefes vão abusar e tentar tira um pouco mais por fora upando vadio amigo com objetivos de super faturar a folha de pagamento da empresa.

    Frequentemente tenho observado balanço de empresas quebradas e constatei diversas vezes que gastos com diretoria , analistas etc mais que dobraram nos últimos 5 anos.


    EX: Se a empresa tem uma produtividade x em determinado ano e resolve dar promoção para todos melhores funcionários de acordo com faturamento margens daquela ano. Pergunto: O que acontece quando receita cair pela metade nos dois anos seguintes?

    Existe apenas um modelo que presta em gestão empresarial: Pagar um bom salário fixo e uma + % dos projetos bem sucedidos no ano.
    Gerou dinheiro recebe PL sobre projeto estipulado, agora deu prejuizo não recebe nada! Simples assim.

    As analises sobre projeto devem ser feitas de acordo com critério matemáticos e financeiros = 0% politicagem.

    Mas porque não se adota este sistema no Brasil? Porque brasileiro gosta de politicagem, vadiagem e malandragem.

    Agora tu entende porque temos uma produtividade tão baixa, porque todo mundo só quer saber de politicagem e benefícios! Sugar quem trabalha duro como vampiro e quebrar o caixa da empresa com cargos de confiança e mi mi mi corporativo.

    A política é arte de ganhar dinheiro sem fazer porra nenhuma! Isto esta impregnado na cultura corporativa tupiniquim.

    Este lance de falar que tem x em conta e que não depende do emprego também foi bastante emocional por sua parte.

    O fato é que você tem baixa resiliência para aguentar ambiente lixo de politicagem tupiniquim, porém não existe saída simples meu amigo, tem de aguentar firme até conseguir uma quantia que te possibilite largar tudo com boa margem de segurança.



    Joguei minha IF na lata de lixo por ser exatamente estourado como ti ! Atualmente aprendi que temos de aguentar e ir tocando projetos por fora, tirando leite de pedra até ter uma quantia suficiente para chutar o pau da barraca. Não adianta ficar revoltado com o sistema.

    Se você voltar em seus posts antigos , vai perceber as dicas que lhe dei sobre dar prioridade sobre rendas extras em vez de ficar nesta neura por ser reconhecido pelo tetinhas corporativos.


    Abraço









    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Mestre!

      Fez muito sentido sua análise.

      Muito importante frisar que este momento é específico do momento da minha carreira atual, se eu começasse do zero de novo, faria, pelo menos nos primeiros anos um trabalho de excelência para conseguir network, fazer meu nome e conseguir entrar no meio dos “promovidos”.

      O problema agora é: Estou sufocado de tanto trabalho e já sei que mesmo que eu me desdobrar e entregar tudo vou ganhar no máximo um “Parabéns. Quando tiver oportunidade, você será promovido pelo trabalho”, enquanto “amigos da panela” continuarão sendo promovidos independente do que fazem!

      Realmente eu ainda não tenho margem pra sair, seria muito arriscado, eu poderia jogar 10 anos de poupança fora!

      Na sua análise estou sendo sugado. Sou um burro de carga que faz o serviço dos demais vampiros que ficam fazendo política. Concordo.

      A parte da renda, foi mais devido a pessoa, meu gerente, tirando esta parte da empresa, é realmente uma boa pessoa.

      Me lembrarei desta frase aqui: “Tem de aguentar firme até conseguir uma quantia que te possibilite largar tudo com boa margem de segurança.”

      Cada mês aqui e novo aporte alto será uma dádiva dos ninjas. Tenho que manter o controle, mas como você disse, eu estourei, estou tentando bater de frente contra o sistema, e posso prejudicar minha IF.

      Vou tentar ir fazendo meu trabalho “pela coxas” mesmo, ou seja, fazer a média. Nada mais.

      A única coisa boa desta mudança é que agora realmente eu voltei a ter mais tempo para meus projetos pessoais, pois, agora estou dizendo não e aprendendo a deixar de lado atividades simples, aquelas que dá pra fugir.

      Farei o cálculo dos juros compostos para voltar a realidade e parar de choradeira.

      Excelente conselho Mestre, agradeço de coração mesmo cara, foi um tapa na cara pra me fazer acordar de novo!

      Um abraço

      Excluir
    2. Excelente comentário, no meu caso resolveu mudar de emprego para dar um reset nas responsabilidades e um up no salário.

      No final acabei ganhando mais e trabalhando menos por mudar de emprego.

      Esperar reconhecimento ou que as coisas mudem de empresas é utopia, ou você vai empreender na sua e implementa as próprias ideias ou vira mais um "mediano" fazendo corpo mole simplesmente focando em aportar.

      Excluir
    3. Realmente excelente comentário,

      Virar um mediano, aqui onde estou me tornarei um.

      Agora, o que penso é justamente em tentar mudar e ter um upgrade no salário.

      Tem muitas empresas boas por aí!

      Abraço

      Excluir
    4. Fala VDC!

      O comentário do mestre é ótimo. E também concordo com ele sobre expor seu patrimônio. Por mais que ele seja "gente boa", não acho legal a ideia de expor isso.

      Eu lá atrás mostrei meu patrimônio para um amigo na tentativa de convence-lo a guardar dinheiro. Cara se arrependimento matasse...

      Bom VDC, o "sistema" que impera nas empresas é esse ai, temos que encará-lo. Não espere muita coisa em outros lugares...

      e Boa sorte na jornada! Abraços!

      Excluir
    5. Nao entenda mal o que irei dizer:

      Lendo seu texto me parece que a principal emoção que sente é a inveja dos outros que não fazem nada e são reconhecidos ao invés de você que trabalha tanto, comparando as duas situações, seu sangue ferve e se transforma em ódio e raiva.

      Dito isso, acho que olhar de outra perspectiva irá te ajudar, foda-se que os outros são promovidos, foda-se que eles tem salários maiores ou se são amigos do chefe. Você não está ai na empresa pra fazer amigos e ser feliz, ou para se comparar aos outros, você está aí pelo contracheque e isso é tudo que você deve prestar atenção!

      Nao olhe para a vida dos outros, continue ganhando a sua grana e acumulando, agora que você vai pegar mais leve no trabalho, foque na construção que é seu verdadeiro sonho, estude os terrenos, faça seus planos, junte capital e divulgue futuras construções.

      Daqui a 20 anos quando olhar pra trás, não recorde esses merdas do trabalho e nem essas expectativas frustradas, veja apenas que isso foi uma etapa até você juntar dinheiro suficiente para dar seguimento a construção que você tanto ama.

      Por fim, vou ser chato e repetir o que disse no post passado, sempre tome suas decisões baseadas na razão e não na emoção, complemento dizendo, tenha uma visão de longo prazo, perceba que isso são apenas alguns obstáculos que nem deveriam te incomodar tanto assim pois logo serão superados e para você nada representarão. Não se compare aos outros, seu futuro é brilhante!

      Forte abraço e Sucesso
      Gigante

      Excluir
    6. Gigante, II,

      Amigo II, ainda pago aqui por ter falado sobre ações. Tem um cara chato que toda vez que fala de qualquer coisa de investimento ele me aponta, dizendo que sou o “guru dos investimentos”, já fui até meio ríspido para o cara parar de encher meu saco, mas não adianta. Ledo engano meu, posso ter errado feio ao deixar claro que já não preciso desta merda.

      Amigo Gigante, você entendeu exatamente onde o meu calo aperta: “Lendo seu texto me parece que a principal emoção que sente é a inveja dos outros que não fazem nada e são reconhecidos ao invés de você que trabalha tanto, comparando as duas situações, seu sangue ferve e se transforma em ódio e raiva.”

      Cara, quando eu vejo isto dá vontade de explodir, abandonar tudo, ir pra casa e nunca mais voltar aqui.

      Você rala pra caramba, dá resultados, e digo de forma verdadeira, eu dou resultado aqui pra caramba, e sempre vejo galera que faz corpo mole e política se dando bem, e eu aqui sempre na mesma.

      Por isto que eu mantenho o blog, os conselhos que recebo aqui são excelentes, me ajudam muito mesmo! Não da pra contar este tipo de situação para qualquer um, e aqui no blog me sinto em casa para abrir o jogo, digamos assim.

      Valeu mesmo!

      Excluir
  4. eu também não sinto mais tesão nenhum pelo que eu faço, mas permaneço aqui por conta do bom salário. tenho meus receios de deixar a empresa, assim como você. no meu circulo de amizades, não conheço nenhum que goste de trabalhar. esse negócio de amar trabalhar é para pouquíssimos. eu apenas faço bem um trabalho que detesto e acho que é assim com a maioria das pessoas vive a vida.
    me chamou atenção esta parte de ligar para o que os outros falam. as pessoas sentem necessidade de falar mal das outras, então se for ligar para isso ficará maluco. você deve ficar atento com sua auto-estima. quem liga muito para o que os outros falam tenta se afirmar através dos elogios dos outros.sei disso por experiência própria,mas estou trabalhando nisso.
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal amigo,

      Acho interessante mudar a ideia de “ter que gostar do que faço”, não que meu cargo seja uma droga total, até 3, 4 meses atrás eu estava super motivado, pois estava crente mesmo que agora finalmente eu teria o sonhado aumento de salário, mas, como veio o balde de água fria e quase uma confirmação de que, mesmo fazendo e entregando tudo “ainda me falta a parte política” digamos assim, eu desanimei geral.

      Vou buscar fazer como o Mestre dos Dividendos disse acima, tipo, focar mais em meus projetos pessoais, e manter as coisas indo aqui, na média mesmo, p/ não dar motivo de ser demitido tão rápido.

      Cada mês aqui será uma vitória, pois conseguirei aportar.

      Talvez pensando por este lado funcione.

      Legal seu conselho de não ligar para a opinião dos outros, na parte financeira eu sou assim, na parte pessoal eu ainda dou muita importância.

      Obrigado amigo e um abraço

      Excluir
  5. VDC, aprendi algumas coisas nessa vida. Uma delas foi que a sua felicidade aumenta exponencialmente a medida que você passa a cagar e andar para a opinião alheia. Nego vai falar de você na empresa se você sair? Foda-se. Algum deles tem seu patrimônio ? 99% ta na corrida dos ratos se fudendo dia e noite. Tente antecipar férias, algo assim, mas não para viajar. Use este mês para pegar pesado no projeto novo emprego. Será muito difícil você não conseguir uma recolocação, devido a sua qualificação. O que tem uma probabilidade alta é de você não conseguir se realocar com o mesmo salário oque ganha hoje, devido a crise as empresas estão enxugando todo e qualquer custo. Forte Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Anon,

      Excelente conselho.

      Tirando o fato de eu ainda estar puto com estas injustiças que vejo, nego político sendo promovido todo ano, estou me sentindo muito melhor sendo mediano.

      Agora tenho tempo de olhar outras coisas além do trabalho, meu dia era totalmente focado na empresa, eu nem abria um site para ver notícias, e agora tenho tempo!

      Vou fazer de tudo para mudar e fazer isto, vou começar a olhar emprego fora, e vamos ver o que dá.

      No pior caso vou empurrando com a barriga aqui, mas meu interesse passa a ser o salário mesmo, este negócio de trabalhar pra empresa, de dar resultados, não existirá mais.

      Abração

      Excluir
  6. Olá VDC,

    Já passei por isso que você está passando. Eu simplesmente mudei de empresa. Com a sua qualificação não é difícil achar uma boa colocação. Distribua seu currículo para outras empresas, atualize seu Linkedin. Se você achar um cargo que condiz, você pede demissão e troque de empresa. Um emprego não é eterno. Essa é uma sugestão, faça isso se você achar pertinente.

    Eu não gosto do meio corporativo, mas trabalho porque atualmente me paga um bom salário. Acho isso muito chato. Só vou sair depois que atingir minha IF.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala CI,

      Este negócio de mudar é que preciso colocar na cabeça e buscar isto com a mesma motivação e persistência que faço outras coisas.

      Pra mim ainda é difícil me imaginar trabalhando em outra empresa.

      Quando viajo a trabalho ou vou a algum fornecedor, vejo um pouco como o ambiente é diferente e como eu poderia facilmente me encaixar ali, mas, ao retornar pra minha empresa, fecho os olhos para tudo e foco apenas na empresa, então esta sensação passa.

      Agora sendo mediano quero ter mais tempo e conseguir me encontrar, como neste seu caso.

      Se Deus quiser vou conseguir meu caro!

      Valeu mesmo pelo exemplo, abração!

      Excluir
  7. A 10 meses atrás eu estava de saco cheio do trabalho, também já tinha uma renda passiva parecida com a sua e também tinha muito medo de pedir demissão. Hoje, muito do que eu esperava aconteceu: O cenário de emprego do meu setor é tenebroso e nem que eu queira voltar seria fácil, eu não consigo mais me adequar ao padrão de assalariado 8h/dia enquanto tiver uma renda passiva e pq eu não fiz isso antes?!!? rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anon,

      Eu ri aqui também cara rs. Meu medo maior é sair, e depois ficar lamentando tipo “Caramba, eu ganha X reais, agora só encontro emprego pra ganhar Meio X e esta difícil ... Eu não deveria ter saído”. Este é meu maior medo.

      Por outro lado, eu teria tempo, que é justamente o que eu busco.

      Pra ser sincero, acho que até se eu já tivesse garantida uma renda de 10 mil por mês, 15 mil por mês, por exemplo, ainda assim eu teria este mesmo medo, pois é uma mudança muito grande, abandonar 10 anos de rotina, vindo para o mesmo local, mesma empresa, etc.

      Mas e aí o que mais você faz no seu dia? Renda extra? Conta aí depois!

      Abração

      Excluir
  8. Dou sorte de fazer o que acho até prazeroso e receber por isso uma quantia razoável pelo momento em que vivo.

    Porém o que estraga o trabalho em si para mim é mais o ambiente do que as obrigações. Já exerci a mesma função em outros locais e foi um verdadeiro martírio, ora pela chefia, outrora pelos "amigos".

    Acredito que nos últimos 5 anos (tempo em que estou no meu setor) foi o mais satisfatório possível e acredito que nesse batido consigo aposentar sem grandes problemas.

    Mas falando sério, mesmo gostando do que faço e em um ambiente agradável se eu estivesse no seu lugar com esse patrimônio eu ficaria ainda sim tentado a sair e ir curtir a vida.

    Aqui vai um clichê "a vida é muito curta para ser passada em um escritório".

    De toda forma, mais uma vez parabéns por ter esse poupudo patrimônio em apenas uma década. Você com trita anos de idade é um ícone a ser seguido. Caso consiga essa proeza com 40 já estarei bastante feliz.

    Vlw.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala LI,

      Obrigado cara, até eu às vezes duvido de mim mesmo, pois sempre fui um cara que ganhou na média, e quando digo que comecei do zero eu falo a verdade.

      Eu refaço minhas contas às vezes, tipo, mês passado, 23K líquidos, é uma grana absurda, e eu consegui gerar fazendo meu dia a dia normal ... Mas, a renda volta ao patamar normal neste mês.

      Este patrimônio é que tem me feito questionar estas coisas.

      Se eu dependesse do salário, como sempre dependi, eu ficaria mais calmo, teria mais jeito pra falar com o chefe, mas ultimamente eu venho estourando por causa destas injustiças, de ver o colega que não faz porra nenhuma além de marketing sendo promovido e eu trabalhando igual um cachorro e ficando sempre no quase, então desanimei mesmo.

      Se eu tivesse prestações a pagar, eu seria diferente, com certeza.

      O legal de juntar é ter esta liberdade, por isto eu mantenho o blog e tento pelo menos passar uma mensagem boa aos amigos de “juntar, poupar, para o futuro”.

      abração

      Excluir
  9. Cara que plano FGTS do pobreta eh esse??? Já mencionaram uma pá de vez por aqui e acolá mas pra mim que sou mais novo nessa parada não entendi.
    Alguém pode explicar?
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo
      Esse "plano FGTS" era um projeto adotado por um antigo blogueiro da finansfera (o Pobreta).

      Segundo relatava no blog, foi aplicado quando estava de saco cheio do emprego dele. Então em vez de pedir demissão, ia levando o serviço, fazendo o mínimo possível, recebendo seu salário (mais os 8% do FGTS depositado todo mês).
      Com isso, ia empurrando a situação até uma inevitável demissão (que poderia levar muito tempo) e nesse momento receber a multa de 40% do FGTS em cima do montante acumulado ao longo do mês.

      Por isso "projeto FGTS".

      Excluir
    2. Fala Anons,

      Amigo acima explicou bem.

      O Pobreta já tinha desanimado com a iniciativa privada, como eu estou desanimado agora.

      Então, ele tirou o pé do acelerador, e começou a fazer menos que a média, sair no horário certo (veja bem, ele tinha que fazer horas extras sempre pois chefes gostam de quem trabalha muito além do horário normal) e o objetivo maior seria ser demitido, pois, com a renda que ele receberia junto aos investimentos que já tinha, a renda passiva garantiria a ele viver tranquilo, em modo simples, até arrumar outro emprego.

      Na época eu fui um trouxa que criticou ele, e hoje eu entendi perfeitamente o que ele quis passar na mensagem dele.

      Na minha cabeça isto era inadmissível, enganar a empresa, disse que ele deveria se esforçar.

      Ou seja, ele estava certo, e eu trouxão querendo ser o melhor amigo do dono da companhia ficou ralando igual cachorro e levando naba, vendo os caras sendo promovidos e eu na mesma, só ganhando serviço a mais.

      Foda, volta Pobreta!

      Excluir
  10. Meu caro, sou leitor do seu blog e gosto do seu conteúdo. Como vc esta se expondo aqui, me parece que esta a procura também de opiniões e do bom debate.

    Pois bem, eu acho que vc de preocupa mt com dinheiro, com esse jogo corporativo e menos com viver a vida. Cara, eu tenho 0,5% do seu patrimônio mas estou aqui, tocando minha batalha. A questão é: qual é o teu ponto cara? É ser promovido? Ganhar mais dinheiro? Ser feliz?

    Eu vejo aqui um cara inteligente, sagaz, bem sucedido, mas com um medo inexplicável de ser livre.

    Pense nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Felipe,

      Obrigado amigo, você esta sempre por aqui dando boas dicas! Valeu mesmo.

      Em teoria eu não deveria dar tantos detalhes, queria me tornar um blog mais “Abacus Liquid” para poder mostrar a minha cara.

      Mas, falando deste jeito sou obrigado a esperar. Estes posts seriam aqueles que eu teria que excluir pra mostrar a minha cara.

      Boa pergunta Felipe: Por que eu estou tão puto ultimamente?

      Reconhecimento. Acho que é isto.

      Estou trabalhando como um cachorro e não vejo benefícios nisto. Outros colegas trabalham menos, fazem marketing e política, e já estão ganhando mais do que eu.

      Se eu ganhar mais, conseguirei aportar mais, então reduzirei extremamente o tempo necessário para a IF.

      Já andei boa parte, estou numa boa fase financeira, mas, eu gostaria de ter o devido reconhecimento, das minhas entregas, das horas extras sem ganhar nada, das viagens onde largo minha família e perco finais de semana, apenas isto. Subir um cargo, como já me foi prometido há meses atrás e nada até o momento.

      Eu também não consigo explicar o motivo de ter tanto medo de sair da empresa, eu imagino que o mundo acabaria, eu seria visto como um fracassado, um atoa, começaria a beber durante o dia e me transformaria naqueles caras que às 11:00 da manha esta num boteco tomando cerveja. É isto que eu penso que vai acontecer se eu sair daqui.

      Eu não consigo imaginar coisas boas, talvez este seja o maior problema.

      Boa dica a sua, vou tentar melhorar nesta parte.

      Abração

      Excluir
    2. Cara, se esses fdps não te reconhecem, eu reconheço.
      Obrigado pelo seu valioso conteúdo! E nunca pare com seu blog!

      As outras questões que você apontou, posso dizer que já passei por isso tudo.

      Não me considero evoluido, longe disso. Só tenho 32 anos, talvez a mesma idade que você. Eu só passei por essas questões antes pois chutei o balde cedo, aos 22. Então é um processo pessoal mesmo, cada um no seu tempo, autoconhecimento.

      Eu torço pra que você cada vez mais possa se entender e enfrentar seus medos e se superar! Tmj e espero que seu blog tenha a sua cara. É muito melhor conhecer quem a gente admira!

      Excluir
    3. Eu tenho 30 anos. Final do ano completo 31, se nosso bom Deus o permitir.

      Legal cara, vou pensar nisto, em breve pretendo colocar quem eu sou no blog, estou em fase de mudanças e numa fase crítica da minha vida, não crítica pessoal ou financeiramente falando, digo mais de decisões, pois o que eu decidir agora, aos 30, pode culminar em minha vitória (IF) antes dos 40 ou num fracasso, dificultando a IF.

      O primeiro grito de independência eu fiz aqui: Agora se não for promovido, eles estão cientes que estou insatisfeito por não ver reconhecimento.

      Valeu, um abraço!

      Excluir
  11. Colega, todos os que produzem bastante passam por isso. Mas abster-se de uma fonte de renda não é o melhor para você e para sua família.
    Como você já conversou com seu chefe, já que produzir muito não dá resultado na sua empresa, meu conselho é: vai levando, tira o pé do acelerador mesmo, liga o botão "foda-se", vai trabalhando de boas e vai procurando outra coisa. É muito melhor arrumar uma melhor colocação quando empregado do que quando desempregado.
    Quando encontrar algo melhor, é "tchau queridos", e só.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala EP,

      Único problema disto seria abdicar da tal multa dos 40%, que já é algo considerável. A empresa não costuma demitir alguém se for para trocar de emprego, este é um problema.

      Estou tentando me acostumar com esta nova forma de atuação: Ser mediano. Tirar o pé.

      Quero que uma promoção, se viesse, se torne algo “surpreendente”, como já vi colegas dizerem que receberam sem esperar, pois, faziam a média apenas, relacionavam bem.

      Vou tentar fazer isto, uma boa dica.

      Um abraço

      Excluir
  12. Fui demitida em janeiro deste ano. Dia 3. Eu não tinha um salário bacana nem reservas. Ganhava 2 mil por mês. Mas foi uma coisa boa. Eu ja estava de saco cheio do mundo corporativo e de ter de fazer política. Participar de panelas sem eu querer. Sendo que eu só queria mesmo trabalhar e fazer meu serviço de boa.
    Em casa muitas coisas se abriram. E eu descobri que existe um verdadeiro mundo paralelo ao corporativo. Um mundo que paga em dólares (Se vc fala ingles). Se eu estou bem? Ainda não.
    Empreender exige coragem, resiliência e sair a luta todos os dias pra se vender. Pra conseguir clientes.
    Nao tenha medo do que for acontecer. Um pé na bunda te empurra pra frente. Sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Almerissa,

      Penso muito nisto que você diz: Receber em dólares.

      O mercado americano é o maior mercado, ou pelo menos um dos melhores, onde as pessoas usam e abusam do cartão de crédito.

      Crie algo que os faça pagar com cartão de crédito, e estará feita sua vida.

      Eu sou igual você neste ponto. Gostaria de vir e trabalhar, ser reconhecido pelo meu trabalho, não por política ou saber lidar com ela.

      Legal, esta frase é simples e bastante motivador: Às vezes um pé na bunda te move pra frente.

      Concordo!

      Um abraço e sucesso!

      Excluir
  13. Amigo VDC,
    são se mate de trabalhar e não leve os problemas para casa, isso é primordial para manter a sanidade mental.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala MRF,

      É notável como as coisas melhoram quando você faz o simples: Ter um horário de entrada e saída do trabalho.

      Apesar de ainda estar P**& da vida com a empresa, fazer isto tem me deixado mais tranquilo, já não me preocupo tanto e tenho agora o que busco para o futuro: Mais tempo livre.

      Seguirei esta linha agora de ser menos ansioso, menos rigoroso e trabalhar menos mesmo.

      Um abraço

      Excluir
  14. Meu caro, acho que o Mestre acima resmumiu brilhantemente: "Política é a arte de ganhar dinheiro sem fazer porra nenhuma"...eu acrescentaria à definição para ficar mais exata: "Política pública e no ambiente de trabalho NO BRASIL é a arte de ganhar dinheiro sem fazer porra nenhuma, se aproveitando dos poucos que topam ser enganados e não enxergam a real do sistema".

    Li seus posts sobre sua situação na empresa e toda a politicagem. Estou passando por uma situação muito parecida com a sua, porém em minha empresa estou em cargo acima do seu e a politicagem acontece na diretoria, e muito pior do que vc imagina. Se fosse só questões de meritocracia x politicagem e puxa-saquismo, eu estaria contente.

    Sinceramente, no seu lugar, com sua renda passiva, eu já teria "metido o pé"...mas se vc quer continuar o mercado de trabalho tem que pensar que dificilmente se recolocará no mesmo nível salarial para a função se for procurar recolocação desempregado.

    Espero que resolva sua situaão e recupere o otimismo logo.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Samurai,

      Sua descrição complementar foi perfeita.

      Apesar de não gostar tanto de fazer isto, agora farei estritamente o que é de minha função. Começarei a usar mais os outros para fazer as coisas para mim. Funciona assim, infelizmente.

      Imagino sua situação, se a minha já tem muita política, a nível de diretoria as coisas devem ser ainda mais complicadas.

      Sua ideia do desemprego corrobora com as opiniões que venho coletando, então, só posso arrumar um bom emprego estando empregado, e é isto que farei.

      Já estou começando a me mover nesta direção, atualizando meu currículo, olhando coaching, etc.

      Vamos ver se consigo resolver meu problema, e torço de coração que resolva o seu também amigo!

      Abração

      Excluir
  15. VDC,

    Cara infelizmente o mercado é sujo. Na minha empresa no Brasil eu me dedicava, sempre colaborei e quando houve reestruturacao, fui colocado em uma area de "peão" enquanto outros foram colocados em areas "nobres". Nao deixei me abater e continuei fazendo minha função, continuei me capacitando e atualizando o LinkedIn! Resultado foi ser contratado por uma empresa estrangeira. Então não se abata, e pense que mesmo estagnado, voce esta usando a verba para contribuir com os aportes, e o objetivo é a IF!

    Abraçao,

    BR na Arábia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BA!

      Cara, interessante! Tá decidido: Criarei meu Linkedin.

      Vivo a mesma situação aqui, comigo tudo é difícil cara, eu sempre sou descrito como excelente funcionário, talento, mas sempre fico com promessas de promoção, enquanto para outros a promoção simplesmente “brota” do nada e é concedida.

      Bom saber disto cara, meu foco agora é aprimorar meu inglês para subir de nível. Falo inglês, mas quero falar ainda melhor, para estar preparado para trabalhar para uma empresa que só fale em inglês!

      Muito boa sua história, estarei acompanhando.

      Abração

      Excluir
  16. VDC,

    Que ótimo que gostou, fico feliz.

    Sim, faça seu LinkedIn urgentemente e em ingles, se possível.

    Também te acompanho, tamo junto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Fiz o cadastro, agora só falta cadastrar o currículo rs.

      Abraço

      Excluir
  17. Olá VDC, não poderia deixar de comentar aqui... Sobre infelicidade no trabalho eu entendo bem, fiquei 18 anos em uma empresa pública, concursada, com benefícios e... infeliz. Pedi demissão em março deste ano, sem ter atingido a independência financeira, e estou feliz da vida. Trabalhei em banco e nunca tive interesse por finanças (!!) e, agora que saí, "descobri"o mercado de ações e estou adorando gerir minha carteira e estudar tudo que posso sobre isso (por isso acabei aqui, vim do Viver de Dividendos). Resolvi comentar porque gostaria de te apresentar uma visão um pouco diferente do que provavelmente está acostumado, já que vejo que a galera da independência financeira foca muito em aguentar as pontas pra acumular. E vejo que vcs falam muito de matrix. Acho que talvez valha a pena ampliar um pouco os horizontes para uma forma mais holística (que medo de usar esta palavra aqui!!) de ver o termo que vocês tanto usam: matrix. Faz parte dos planos da matrix nos tornar reféns do medo-preocupação-ansiedade. São energias que mantém as frequências vibracionais baixas e alimentam a matrix. Não cuide só do financeiro, cuide de você. Cuide da sua vibração, que ela seja alta, e isso só é possível sentindo coisas positivas. Se você aliar estudos de física quântica aos seus conhecimentos sobre finanças vai ter coragem de sair e perder o medo-preocupação-ansiedade quanto à sua capacidade de obter renda de uma forma que te traga mais felicidade. Se tiver um tempinho, leia estes dois posts do meu blog: http://www.maisproposito.com.br/demissao-o-dia-em-que-sai-da-teoria/ e http://www.maisproposito.com.br/pedi-demissao-e-agora/ Não estou aqui pra fazer spam do meu blog não, eu realmente senti de comentar aqui porque essa ferida da infelicidade no trabalho me arrasou. Fiz o blog como um diário de bordo do meu processo, deve ter só uns 10 posts lá, mas espero que possa ser útil a você, de alguma forma. Boa sorte pra você e pra todos nós que buscamos sair dessa loucura da matrix. Um abraço e parabéns pelo seu blog! Compartilhar nos fortalece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana,

      Desculpe a demora na resposta.

      Bem interessante seu comentário. Lerei sua postagem, seu site é bem profissional mesmo.

      Bom, nesta altura do campeonato estou buscando ser feliz. Evitando e cortando as coisas ruins.

      Meu trabalho se tornou ruim. Fui promovido de funções e não recebi cargo e nem salário mais alto.

      Trabalho o dobro pelo mesmo salário.

      Já conversei aqui e estou aguardando corrigirem as coisas.

      Se ficar ruim demais, peço para sair.

      Não tem dinheiro que pague a minha vida ...

      Concordo que se estamos infelizes, devemos buscar formas de melhorar. Acho que você fez bem.

      Um abraço

      Excluir
  18. Eu sou servidor público, meu salário é baixo. Trabalho das 8h as 15h sem almoço. A minha posição é confortável aqui dentro porque meu trabalho exerço um função gerencial, ninguém pode questionar meu trabalho ou cobrar mais serviço. Por isso estou escrevendo isso aqui no meu horário de serviço sem ninguém encher o saco. Consigo aportar 1,4k do que recebo, não é muito, mas é acima da média dos bostileiros.

    Complicado, eu gostaria de coisa melhor, mas eu não vou pra iniciativa privada pra ganhar 4k ou 5k e ser mandado por chefe tetinha.

    Por enquanto isso, ir aportando e um dia conseguir algo melhor em órgão público, em função gerencial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon,

      O maior problema que você tem é o fato de seu aporte ser baixo.

      Alternativas: 1) Arriscar e ir para a iniciativa privada, ganhar mais e aportar mais. 2) Prestar novo concurso e ser aprovado para novo cargo. 3) Usar seu tempo livre para empreender ou buscar renda extra.

      Abraço

      Excluir

Obrigado pela presença! Aprovarei rapidamente seu comentário e responderei brevemente! Grande abraço, VDC - Viver de Construção

Pesquisar no Blog ...

Postagens Populares